19 de abr de 2012

Foice,o tempo

Você me pediu perdão como se pudéssemos remover com uma borracha nosso pequeno e trágico passado. Mas eu te perdoei porque não consigo gastar um átimo de segundo da minha existência guardando qualquer sentimento por você. E para te perdoar, precisei perdoar também a mim mesma pela armadilha que criei quando eu estava triste e desorientada demais para achar que você pudesse me dar qualquer tipo de direção e desabei nos seus braços e me deixei levar pelas suas mentiras caudalosas. E você, com sua personalidade nociva e perversa, e por viver tão afundando na ignorância de ser quem é ainda pensou que ser perdoado era um passaporte para qualquer tipo de aproximação.

 Não. Agora eu tenho sanidade para fazer escolhas certas e não estou mais frágil como antes. O que você me causou e as consequências graves que tive que administrar sozinha, por causa da sua covardia, me fortaleceram de tal forma, que o meu horizonte interno se ampliou no peito e nos olhos e o meu tamanho teve que ser aumentando para comportar tantos aprendizados. Por isso, a pessoa que consegue te perdoar hoje, não é a mesma que você feriu com toda crueldade que eu não sabia ser possível num ser humano considerado socialmente normal.

O mal que você tem feito a si mesmo, não é mais problema meu e a minha presença seria um presente dado a alguém que não tem a menor condição de receber o que é bom. Eu poderia ter ajudado você a se lapidar com a minha predisposição para o amor. Mas você, acostumado a viver na escuridão, não soube suportar a minha luz.

Espero que encontre alguma paz se algum dia conseguir e quiser viver dentro da honestidade.

*

*

Marla de Queiroz

2 comentários:

  1. Ola Fiz Blog novo, qdo puder me visite, siga, comente...bjoss

    http://umcampocheiinhodegirassois.blogspot.com.br/

    http://reina-em-mim.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Lilian, esse papo de perdão é complicado.
    Fica difícil mesmo, acho que depende muito da evolução.
    Somos seres egoístas e mesquinhos(as), achamos que somos donos(as) das pessoas e isso é balela. Somos mortais. Bjs Cynthia

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)