25 de mai de 2011

Eu disse...Você não escutou.



"SÉRGIO – Vamos fugir para Alexandria?
LUÍSA – Eu estive em Alexandria. Foi uma decepção... não tem nada a ver com aquela Alexandria do Quarteto...
SÉRGIO – A melhor Alexandria foi a que construímos para nós
LUÍSA – Alguém disse essa frase no último volume...
SÉRGIO – Eu te amo...
LUÍSA –Por que é que você demorou tantos anos para me dizer isso?
SÉRGIO – Eu disse, você não escutou...
LUÍSA –Você era sempre tão ambíguo, tão sarcástico, tão agressivo...
SÉRGIO – Eram formas canhestras de ternura, e você não percebeu...
LUÍSA –Você tem ideia do quanto me magoou?
SÉRGIO – Eu queria terminar com você como no filme do Carlitos... ele de mãos dadas com Paulette Godard, caminhando por uma estrada...
LUÍSA – A gente não é tão inocente, nem tão desarmada para terminar de um modo tão perfeito...
SÉRGIO – Ao menos você me amou?
LUÍSA – Como nunca amei ninguém...
SÉRGIO – Me perdoa...
LUÍSA – O melhor, o mais surpreendente, o mais bonito, meu amigo, é a gente estar aqui e conseguir, depois de tudo, se olhar com tanta ternura..."
Teatro Completo - Maria Adelaide Amaral. 

14 comentários:

  1. muito bom :D, http://amandabaracho.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. E se fosse diferente?
    Nao iria valer a pena voltar ao passado?
    Seguir o sentimento e sentir denovo pra tentar sentir de forma diferente o que há no outro?

    A inocência que sufocaram hoje, predominava a concepção do sentimento

    ResponderExcluir
  3. PQP!
    toda vez que vc posta algo da Maria Adelaide, desse Teatro Completo, eu me desmancho daqui.

    Será que vai chegar um tempo em que as coisas não vão doer? Ou será que sentir assim é o nosso carma?
    =(
    Tomara que não...tomara que chegue logo o tempo que o riso seja mais constante.

    beijo.

    ResponderExcluir
  4. Isso me tocou. E como tocou...

    que lindo.

    ResponderExcluir
  5. Ternura é o resultado de muita dor e batalha.

    ResponderExcluir
  6. Doeu aqui!
    Será que um dia vou ter essa conversa com o meu amor tedioso?

    bjos querida

    ResponderExcluir
  7. Ah,lindO!
    Maria Adelaide é um espetáculo literalmente!

    *Obrigada,por seguir o outro recanto :)
    *Beijo!

    ResponderExcluir
  8. Oie Li !!!

    Porque será que as vezes o amor começa tão contraditório?Porque que as vezes as coisas que a gente queria nele não vem na ordem que a gente espera,e é preciso um romper pra abranger toda ternura?Porque o amor judia tanto?Não entendo...

    Amiga,sei que deveria ter vindo antes te agradecer pela carta mais linda que você me fez,mas tu sabe que sou exagerada com as coisas e acho que lhe escreveria outra carta aqui,na emoção que fiquei.Obrigada,Li.Te amo sempre.

    Mil beijossss!

    ResponderExcluir
  9. a escrita da Maria Adelaide é sempre tão simples e tão visceral, não sei como ela consegue!!

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)