26 de dez de 2010

E então?


"Que eu faça um mendigo sentar-se à minha mesa, que eu perdoe aquele que me ofende e me esforce por amar - inclusive o meu inimigo - em nome de Cristo, tudo isto, naturalmente, não deixa de ser uma grande virtude. O que faço ao menor dos meus irmãos é ao próprio Cristo que faço. Mas, o que acontecerá, se descubro, porventura, que o menor, o mais miserável de todos, o mais pobre dos mendigos, o mais insolente dos meus caluniadores, o meu inimigo, reside dentro de mim, sou eu mesmo, e precisa da esmola da minha bondade, e que eu mesmo sou o inimigo que é necessário amar”?

Jung

7 comentários:

  1. Caos interno. O que fazer? Amar parece-me sempre a única saída. Porque solução, essa não há...

    ResponderExcluir
  2. É preciso amar, perfeito!

    Um beijo Lílian

    da Ju

    ResponderExcluir
  3. Bonito! Deveria servir de discurso aos que usam o clichê como terno preto.

    ResponderExcluir
  4. Complicado quando acordamos nos sentindo reis e rainhas, altezas da vida, tão mergulhados no ouro e na ganancia que nao conseguimos enxergar o mendigo que não só implora, como também exige vasta dose de qualquer coisa que nos sobra.

    Complicado quando saímos na rua e o carro está com os vidros fechados tendo como único propósito nao ver e nao sentir o fedor do próprio ódio.

    O mendigo vai ficando invisível e teu próprio coração deixa de ser visto. Ao se perder leva consigo o que restava da sua verdade, que cada vez menos poderá usar como seu principal artifício.

    ResponderExcluir
  5. :o
    Nossa, muito bonito.
    Boas festas.

    Beijos ;*

    bellanogueiira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Carl Jung era um Leonino com Ascendente em Aquário, tinha uma casa 6 em Câncer onde visualizava a dor do seus pacientes. Abraço Cy

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)