20 de ago de 2010

Pessoas sensíveis, que têm uma alma parecida.

"Nós tínhamos uma coisa que chamo de 'identificazzione di una donna'.Era uma aproximação de alma que rolava comigo, com você (...) pessoas sensíveis, que têm uma alma parecida. As coisas que a gente escolhia para enxergar nesse mundo eram parecidas.Apontávamos para os mesmos lugares..."


Bruna Lombardi

Eu já escrevi coisas que não eram minhas:vivi dores horrendas,amores impossíveis,saudades absurdas,já esnobei e depois arrependi,dei indiretas pontiagudas por alguém que nunca soube quem foi.Quem escreve sempre diz que sabe,mas eu nunca escrevi,só lamento.Não me pediram,deixo claro: senti porque eu quis.Porque tudo o que é dolorido eu absorvo como esponja na alma.Talvez na ânsia de sarar para alguém minha própria dor.Isso parece fugir do contexto,mas faz parte, explico:Certa vez uma moça caiu no meu destino e foi como um flash back,literalmente falando.Era meiga também.Era melancolica como eu.Nunca falava,mas mal sabia que só em teus movimentos,eu a entendia.O que eu tinha a ver com essa moça,que eu nem via,só percebia?Nada!Mas meus dedos passaram,involuntariamente,a ser confissões da alma dela,como que em uma ligação de outras vidas.Ela respirava e eu escrevia.Ela murmurava e eu criava sobre o que já havia.Foi inspiração pra que eu entendesse que o que eu vivi um dia, era por mais complexo,a pomada na ferida dela.Porque alguém a via,nos mais sublimes detalhes e assim eu voltava alguns anos atrás e me entendia também.Tudo eu explicava,menos o mistério do porque que tanto nela eu me via.Acho que porque assim como eu,ela amava mais o teu desejo do que a si.Digo,que em outra ocasião,essa mesma moça será personagem minha,numa humilde pretensão de um pressentimento que me veio agora.Será Lírica.Como o espírito dela me soa.
Patrícia Vicensotti.

8 comentários:

  1. (...)'Foi inspiração pra que eu entendesse que o que eu vivi um dia, era por mais complexo, a pomada na ferida dela.' Forte, não? Quanto ao gelo, eu dispenso: gosto de vodka pura.

    ResponderExcluir
  2. .

    Pois que a moça era ela mesma refletida no espelho da vida.

    Lindo texto!

    Encantos pra ti, Lilian.

    .
    .

    ResponderExcluir
  3. "Tudo eu explicava,menos o mistério do porque que tanto nela eu me via" amei a frase, acho que reflete todo um sentimento de entrega.
    beijo

    ResponderExcluir
  4. "Tudo eu explicava,menos o mistério do porque que tanto nela eu me via.Acho que porque assim como eu,ela amava mais o teu desejo do que a si."

    Belíssimo!

    ResponderExcluir
  5. "essa mesma moça será personagem minha", brilhante e inspirador....
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Entendo bem o significado disso:

    "ela amava mais o teu desejo do que a si".

    Essencialmente feminino!

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  7. Li,

    Antes de você,quando me falavam sobre "coisas sem explicação",eu apenas concordava.Hoje entendo,que isso nada mais quer dizer que: há coisas só foram feitas para serem sentidas.
    É isso que acontece.Como que numa divindade mesmo.É fato,que tenho em ti,um passado.
    Te agradeço sempre,por ter surgido na minha vida.

    Seu blog como sempre,lindo!
    Um beijo,mana.
    Te amo muito!

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)