25 de jul de 2010

Se não suporto o meu próprio amor, como exigir isso?


Eu amo desorganizado, desenvergonhado. Tenho um amor que não é fácil de compreender porque é confuso. Não controlo, não planejo, não guardo para o mês seguinte. A confusão é quase uma solidão adicional. Uma solidão emprestada. Sou daqueles que pedirá desculpa por algo que o outro nem chegou a entender, que mandará nova carta para redimir uma mágoa inventada, que estará se cobrando antes de dizer. Basta alguém me odiar que me solidarizo ao ódio. Quisera resistir mais. Mas eu faço comigo a minha pior vingança. Amar demais é o mesmo que não amar. A sobra é o mesmo que a falta. Desejava encontrar no mundo um amor igual ao meu. Se não suporto o meu próprio amor, como exigir isso?

Não me dou paz sequer um segundo. Medo imenso de perder as amizades, de apertar demais as palavras e estragar o suco, de ser violento com a respiração e virar asma. Até a minha insegurança é amor. O pente nos meus cabelos é faca enquanto é garfo para os demais. Sofro incompetência natural para medir a linguagem das laranjas, acredito desde pequeno que tudo o que cabe na mão me pertence. Minha lareira não dura uma noite, esqueço da reposição das achas, do envolvimento da lenha no jornal, de assoprar o fundo. Brigo com o bom senso. Ou sinto calor demais ou sinto frio demais. Uma ânsia de ser feliz maior do que a coordenação dos braços. Um arroubo de abraçar e de se repartir, de se fazer conhecer, que assusta. Parece agressivo, mas é exagerado. Conto tragédias de forma engraçada, falo de coisas engraçadas como uma tragédia. Nunca o riso ou o choro acontece quando quero. Cumprimento como se fosse uma despedida. Desço a escada de casa ao trabalho com resignação, mas subo na volta pulando os degraus. Esse sou eu: que vai pela esperança da volta.
Fabrício Carpinejar

11 comentários:

  1. Adoro tanto o Carpinejar!
    tanto!

    bjos querida
    Fé e força

    ResponderExcluir
  2. Que texto perfeito!
    O pior? Me reconheci em várias linhas...

    Beijo pra ti, minha amiga.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. carpinejar nos escreve nas suas palavras.

    ResponderExcluir
  5. Confesso que nõa conheço carpinejar...

    Saudades de você no Rembrandt

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Acho q vc sofre bastnte, mas compreendo q vc ker apenas se sentir amada e vc qr ficar perto d qm gosta, e isso pode afastar as pessoas, mas compreenda q todo mundo qr um tempo, encontre seu tempo, seu ekilibrio, boa sorte...

    ResponderExcluir
  7. nossa esse txto falou mto por mim!!!
    eu amei ele Lilian!!!

    essa parte então:" Desejava encontrar no mundo um amor igual ao meu. "

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Adorei esse texto e a foto ficou otima!

    bejo ;)

    ResponderExcluir
  9. Ah menina...
    Espero que esteja bem..
    Sua casa tá cada dia mais linda!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. #CheckPoint @Sidney_Vilao: Sem comentarios para o texto do Canalha neh!

    Vilao do Romance

    http://vilaodeumromance.blogspot.com

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)