24 de jun de 2010

Às vezes é preciso recolher-se.


Presente da Patty

"Às vezes é preciso recolher-se. O coração não quer obedecer, mas alguma vez aquieta; a ansiedade tem pés ligeiros, mas alguma vez resolve sentar-se à beira dessas águas. Ficamos sem falar, sem pensar, sem agir. É um começo de sabedoria, e dói. Dói controlar o pensamento, dói abafar o sentimento, além de ser doloroso parece pobre, triste e sem sentido. Amar era tão infinitamente melhor; curtir quem hoje se ausenta era tão imensamente mais rico. Não queremos escutar essa lição da vida, amadurecer parece algo sombrio, definitivo e assustador. Mas às vezes aquietar-se e esperar que o amor do outro nos descubra nesta praia isolada é só o que nos resta. Entramos no casulo fabricado com tanta dificuldade, e ficamos quase sem sonhar. Quem nos vê nos julga alheados, quem já não nos escuta pensa que emudecemos para sempre, e a gente mesmo às vezes desconfia de que nunca mais será capaz de nada claro, alegre, feliz. Mas quem nos amou, se talvez nos amar ainda há de saber que se nossa essência é ambigüidade e mutação, este silencio é tanto uma máscara quanto foram, quem sabe, um dia os seus acenos."
Lya Luft

9 comentários:

  1. Maravilhosa, como sempre. Fico paralisada quando leio qualquer coisa da Lya. Guardo os livros dela como quem guarda um tesouro. Assim são, tesouros.

    Um beijo.
    Vou me recolher!

    ResponderExcluir
  2. Te dei selo!!
    http://doncarioca.blogspot.com/2010/06/selossss.html
    beijoss

    ResponderExcluir
  3. Queria saber quantas cenas de bonequinhas você tem.... nossa é incrivel a variedade e as expressões.

    bjs

    ResponderExcluir
  4. Amei o texto! Recolher-se: Atitude pouco feita, mas muito necessária :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Lilian,
    Eu me recolho, pois sempre preciso me abrir...
    E abrir às vezes exige demais de nós!
    Bjs e obrigada por estar lá...me acompanhando...lado a lado...

    Também tenho a curiosidade do Marcos, como consegue estas fotos???

    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Lilian,vim pro pc com o pesnsamento direto nessa postagem,que ontem só pude ver de relance.Amiga,me identifiquei demais com esse texto,do início ao fim.Incrível,olhar pra essa imagem e sentir cada palavra.

    "(...)Dói controlar o pensamento, dói abafar o sentimento, além de ser doloroso parece pobre, triste e sem sentido..."

    E é preciso sim,as vezes,silenciar,pra ver se aquilo acalma.É preciso recolher-se,pra reogarnizar o pensar,o agir.Coisas que só nós entendemos.
    Foi muito bom vir aqui e te ler Li.Lindo demais!
    Um beijo mana!

    Te amo =)

    ResponderExcluir
  7. Realmente preciso achar algo de Lya Luft ...

    Belo fragmento

    e agradecido pelas visitas e palavras no Rembrandt

    abraço

    ResponderExcluir
  8. ô se dói viu minha amiga...se dói.
    mas creio que silenciar, chorar, gritar de dor seja a melhor maneira de se curar, sentindo e vivendo a dor.

    Beijos Lillian!!

    ResponderExcluir
  9. é muito bom voltar ao teu blog.
    ótimo texto.
    Maurizio

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)