9 de jan de 2015

Você só encontra a vida quando faz coisas que te fazem se sentir vivo.



"Você nunca encontrará a vida perfeita porque estará morto quando conseguir".
Escrevi essa frase na parede da minha antiga casa após passar uma noite inteira pensando sobre ela. Isso não é sobre uma morte física, ou sobre um suicídio. Não exatamente. Bom, se eu te perguntar o que te torna especial o que você irá me dizer? Que tem a habilidade de lidar com pessoas? A música? A poesia? Ou falaria coisas sobre você? Coisas do tipo: filme favorito, música predileta, livros, lugares 
 que gostaria de conhecer. Saiba que pra mim isso é tudo uma grande bobagem. Talvez você me diga logo de cara que não se sente especial, e se disser sem hesitar eu vou gostar mais você.
Confronte a realidade e sinta a onda de choque deslizando pela espinha dorsal até diluir um sorriso ingênuo. Você passa metade da vida dizendo sobre as coisas que fará quando se tornar um milionário, e seus olhos brilham. Você passa metade da vida respondendo sobre si mesmo com frases prontas, acreditando ter um potencial inigualável e mal aproveitado, enquanto espera as viagens pelo mundo, construir uma casa de madeira isolada num lugar frio, abrir uma livraria, uma lavanderia, um canil ou uma plantação de maconha, mas o tempo passa, se repete, fica escuro e os créditos finais vão subindo sorrateiramente. Lá se foi a vida cuspindo seus sonhos em um muro de concreto. A escuridão te desespera porque você percebe que nunca teve muito tempo. Você tem o direito de sonhar, claro, mas a ambição te faz enxergar uma vida perfeita no inexistente. Você precisa sonhar pra lutar por algo maior enquanto prossegue na lama. Você se sente feliz, sorri, abraça, vive bons momentos com pessoas boas, e logo nota uma presença sem forma se arrastando sobre você, aquilo que chamamos de vazio.
Você não pode admitir que não se sente especial, você não pode demonstrar fraqueza e dizer que sua presença na terra é quase invisível. Precisamos nos enganar para não chegarmos a conclusão de que somos apenas um pequeno átomo perdido dentro de outro pequeno átomo.
Você não pode lembrar da morte, a contagem regressiva é um grito nos ouvidos, você não deve pensar em quem sentirá sua falta quando for tarde demais, não deve pensar em quem mandará a coroa de flores e quem verterá lágrimas sobre seu corpo frio e inanimado. Você não pode admitir que deu passos largos em direção ao fim de uma noite pra outra. Você não pode pensar como se estivesse caminhando em direção à um abatedouro, mas você pensa, e você realmente está. E quando você pensa demais, resolve caminhar mais devagar, com poucos, e muitas vezes sozinho. Quando você pensa sobre isso, quando você pensa sobre tudo, você está se apoiando em volta de um abismo que tenta te puxar dia após dia. Você se torna resistente, vive com mais atenção.
Se o tempo passa demais, ele pode destruir sua perspectiva. As contas a pagar são o inverso dos casacos de dois mil dólares que estavam nos seus planos mais fúteis. Você lê coisas esperando que o céu se abra e desça um anjo chamado esperança pra te mostrar o caminho que leva ao mundo perfeito, e lá terá pôneis, chocolate e cerveja. Mas eu não vim falar sobre a felicidade.
Você só encontra a vida quando faz coisas que te fazem se sentir vivo.
Não existe nada além do medo, da dor e do fracasso pra te lembrarem que você ainda existe. Você está bem ali. Você é aquele grão de areia tentando ser castelo sem ajuda de ninguém. Você existe pra reparar os próprios erros. Um pequeno átomo explosivo. Os bons momentos são amostras ilusórias que deixam saudades de dias que não irão voltar, uma saudade casual e cortante estampada em fotos e memórias.
Os fracassos são dolorosos, eu sei, mas te fazem aprender. Você precisa da queda e da sensação de estar perdendo o ar enquanto seus órgãos são comprimidos no estômago, você precisa ouvir palavras terríveis pra se sentir nauseado e vomitar em cima do que tanto espera. As pessoas estão cansadas de você, e estão cansadas de si mesmas. Você não sabe por onde eu andei. Seja honesto e aceite essa verdade. Você precisa saborear o próprio sangue que jorra do seu nariz após cada pancada da qual poderia ter esquivado.
Demorei um pouco pra entender a frase do início, mas percebi que a perfeição é uma vida que te permita viver sabendo que cada hematoma é uma nova história.
Sean Wilhelm

Um comentário:

  1. Muito bom o seu blog, estive a percorre-lo li alguma coisa, porque espero voltar mais algumas vezes,deu para perceber a sua dedicação em partilhar o seu saber.
    Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante.
    E se gostar e desejar comente.
    Que Deus vos abençõe e guarde.
    Abraço.Peregrino E Servo.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)