25 de jul de 2012

Sobre amor, proteção e promessas *





Vem cá, no meu colo, minha criança. Vem que eu quero lhe contar um segredo. Quando a gente cresce, tem que continuar acreditando naqueles mundos de faz de conta, sabe? Porque o mundo de verdade - o que você vai conhecer conforme for crescendo - é triste, às vezes. Tem coisas e pessoas lindas e legais nele. Mas geralmente essas coisas e pessoas estão em lugares escondidos e até bem longe de nós. E somente as enxergaremos se tivermos olhos e corações treinados. Mas como se treina um coração? Vivendo e amando como se cada vez fosse a primeira e a última. Como alguém que quer muito aprender a andar de bicicleta e a vontade é maior do que o medo de cair. E você vai cair, amor. Mas dor se cura. Desde que você chore e tenha um colo para chorar.


Não há porque engolir lágrimas. Não há obrigação em estarmos contentes. Não há porque engolir nada nessa vida. Porque os outros - aqueles que não são lindos e legais - não vão lhe poupar. Existem pessoas que pensam sempre na hora errada. Deixam de dizer o que deveriam dizer e põem para fora o que deveria ser contido. Existem pessoas que acham que palavras não doem. Não seja uma delas, meu amor. Cuidado com o que você fala. Tente ser tão boa quanto puder. Mas saiba também se defender. Saiba ser pura e saiba ser forte. Como você vai aprender? Caindo. E levantando. Todos os dias. E sabendo que não está sozinha.


Há tempos, eu diria a você que o mundo é um só e que somos todos iguais. Mas hoje não. Hoje estou lhe ensinando a necessidade de criarmos nossos próprios mundos. Que cruzarão os mundos dos outros, sendo estes legais ou não, mas que de tão protegidos, conservarão as coisas bonitas que temos e que somos. Não é isolar-se, é abrigar-se. Meu abraço continua sendo o mais forte, mas já não digo que nada de mal vai acontecer. Explico a você que se o mal vier, você terá a mim e que por você e para você eu sou imensa. Protejo você com minha própria vida.


E o que de mim escapar? E as dores suas que eu não puder tomar para mim? Serão muitas, meu anjo. Mas eu estarei ao seu lado. E meu amor será o seu amparo. Será a sua certeza em um mundo repleto de incertezas. Estarei sempre no mesmo lugar, no mais seguro de todos: em seu coração. Pois quem ama não promete, dá garantias. Pois quem protege não cobre os olhos, mostra o mundo. E quem se importa não diz que não é nada e que já vai passar. Quem se importa fica do lado até a dor ir embora.

4 comentários:

  1. "O verbo ler não tolera o imperativo, temos que seduzir, provocar, enamorar.
    Ler por prazer é algo contagiante.
    Tudo isto servirá no futuro como verdadeiros anticorpos para o choque invitável contra a mediocridade, a hipocrisia e a vulgaridade quotidiana, contra a aridez do espírito, a insensibilidade e o declínio das faculdades sensitivas da beleza."

    [Biblioteca José Saramago]

    Venho te Parabenizar pelo dia do Escritor! Que continuemos a encantar sempre!
    Abraço.

    http://apoetaesuasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. "Pois quem ama não promete, dá garantias".
    Prometer é mentir para o futuro:)!
    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Gente, mas que texto maravilhoso. Parece que foi escrito para mim. É bem verdade que precisamos chorar e um bom colo é o início para uma boa cura. Vou ler pela terceira vez. Era tudo que eu precisava pra começar com o pé esquerdo meu domingo.

    ResponderExcluir
  4. Que liiindo!!!

    Seria bom se todos tivessem alguém para explicar as coisas da vida.

    Parabéns!


    Tem postagem nova no meu blog, dá uma conferida.

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)