8 de jun de 2011

Se não me vê não entende.


"Eu não escrevo o que quero, escrevo o que sou"
Eu sou uma pergunta cuja resposta não me compreende. Está morta.
O que eu sou não mora em mim, dorme do lado de fora. Algumas noites aprecia a lua, em outras manda ao inferno aquelas estrelas. O que eu sou é Barroco e contraditório, portanto não cabe nas formas perfeitas. O que eu sou não pode ser dito, é segredo de confissão, um dos tantos que a vida não disse. Jamais ousaria. Eu sou minha letra e tenho teu nome.
O que eu sou é reflexo nas sombras. É como um olhar de mudez incomparável, como balaustra de liquidez impenetrável.
O que eu sou é um cristal e estou quebrado. Eu sou as faces múltiplas de um espelho, ninguém sabe em quem me reflito. Não posso ser explicado, só sentido. O sentido foge também a quem toca e não sente.
Ninguém sabe o quanto existo e o quanto finjo. Há muitas formas de existir e todas elas têm um palco. Palmas, enquanto as máscaras permanecem rijas.
O que eu sou é inexplicável e incoerente. Como um céu no chão do abismo, um calabouço que dá ao nada e uma porta que não tem chave.
O que eu sou está trancado e escondido, porque à luz morreria. O que eu sou é o estado bruto que se liquefaz no ar insondável do meio-dia. O que eu sou não cabe na rotina, sequer acompanha os compassos de um relógio. Não tiquetaqueio nas horas vãs, sequer me afogo nos mares de companhia duvidosa. Eu sou livro que se lê escondido. Eu olho para os lados e, se não tem ninguém me olhando, vivo um pouquinho. Um pouquinho só, porque muito seria letal.
O que eu sou é uma ampulheta em contagem regressiva, é explosão de cacos de madeira viçosa. Eu sou a luta da manhã para deixar de ser noite. Eu sou a saudade da madrugada e o que eu sou não cabe em mim.

7 comentários:

  1. Seguindo no twitter... e daqui a pouco leio o texto. o/
    To de saida já.

    ResponderExcluir
  2. Caraca!
    Que texto é esse!
    intenso como a gente. Complicado e simples!
    amei!

    ResponderExcluir
  3. Dá vontade de ler bem devagar, para poupar...

    Beijos, meus queridos.

    ResponderExcluir
  4. Ihhhh...
    Vc acertou em cheio na escolha,perfeito texto!
    Os mistérios de ser.O mais assustador é se revelar assim e encontrar tantas coisas em comum.As verdades ocultadas são as melhores.

    *Amei
    Renata Cibelle

    ResponderExcluir
  5. Nossa demais esse texto! beijo

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)