4 de mai de 2011

Até para serem vividas, quem sabe?

São livros (mas podem sercanções, filmes, quadros, peças e, antigamente, até pessoas) que você ama tanto que quer ficar morando dentro dele, dela. Quer ver toda hora. Absorve o jeito do outro, e esse jeito absorvido da coisa pela qual você está apaixonado, você fica aplicando no cotidiano, feito você fosse aquela própria coisa apaixonante. Que nos tira de nós, alarga.
(...)
 Você lê e sofre. Você lê e ri. Você lê e engasga. Você lê e tem arrepíos. Você lê, e a sua vida vai-se misturando no que está sendo lido.
(...)
Tudo isso só me prova que minhas paixões são semelhantes. Amo tudo que afunda a cara na lama da vida crua e consegue arrancar o belo desse mergulho. 
(...)
Depois abro Adélia Prado e leio: “a vida é tão bonita/ basta um beijo/ e a delicada engrenagem movimenta-se/ uma necessidade cósmica nos protege”. Depois durmo, certo de que ainda há muitas histórias para serem lidas, para serem escritas, para serem lembradas. Até para serem vividas, quem sabe?

  Caio Fernando Abreu.

17 comentários:

  1. Ler me impulsiona pra vida! Viver me dá material pra ser lida e amar... Amar faz tudo isso parecer insignificante! É tao bom estar apaixonada por algo ou alguém.

    Milhoes de beijos

    ResponderExcluir
  2. Pode-se ler BLOGS tb, no lugar de LIVROS?
    Beijocas

    http://raquellribeiro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Caio é foda.só digo isso.

    Beijo!

    Já te falei que amo seu espaço?Não?Pois é, eu amo.

    ResponderExcluir
  4. Talvez essas palavras tenham apenas pontuado a minha dor... e isso pode ser tanto.
    Lindo blog.
    Bjs
    Si

    ResponderExcluir
  5. E com certeza pra serem vividas.
    Caio s2.

    ResponderExcluir
  6. Ah, se todos tivessem metade da sensibilidade do Caio, o mundo seria bem melhor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. E já senti tudo isso lendo teu blog, em cada postagem um sentir.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  8. Realmente sempre queremos marcar alguém, ou deixar marcas mesmo que seja só um sorrir tristonho!
    As vezes queremos ser qualquer coisa só para ficar bem perto de quem amamos!

    P.S.:Lilian,muito obrigada por seus comentarios em meus textos e logico desculpas por não vim sempre em seu blog...é somente falta de tempo,mas adoro sua maneira de escrever!
    Bjokassss
    Juliana Leitão

    ResponderExcluir
  9. A preciosidade da vida misturando-se no que é sendo lido e sentindo.

    ResponderExcluir
  10. Sem dúvidas que a muitas histórias, estou pensando na próxima, vc escolhe-as tão bem...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Caio Fernando Abreu é tão minha vida, me vejo nas palavras dele, nas prosas, nos contos, é como se fosse uma alma gêmea já perdida. Esqueci de comentar mas amei o visual novo do teu blog, ficou lindo. Beijo no coração Lilian, ♥

    ResponderExcluir
  12. Fiquei de cara na lama com este texto, espetacular é pouco. Saio daqui levando o belo e um pouquinho mais bonita também.

    Beijos Lilian!

    ResponderExcluir
  13. Renata disse:
    Histórias para serem vividas e revividas.
    Quanto ainda não está por vir dos poetas,cronistas...sonhadores?
    Ler é quase um complemento para nossos 'rombos' sentimentais. rs

    *E EU VENHO ME PREENCHER POR AQUI! rs'
    *BjO!

    ResponderExcluir
  14. As vezes até fico com raiva de Caio de tanto que o banalizam.
    Mas quando o leio, assim, bem colocado...ah...

    =)

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)