5 de out de 2009

Sobre o amor e libélulas:




Um dia desses estava escorado na janela de um hotel qualquer quando uma libélula pousou a poucos centimetros do meu braço. Na hora, eu não sabia ao certo se aquilo era uma libélula, ou uma cigarra, ou um inseto gigante qualquer. Nunca soube, e os poucos segundos que perdi tentando classificar o bicho foram suficientes para que ele sumisse. Bateu asas e escafedeu-se entre as árvores.

Eu tenho uma ligação espqcial com libélulas. Foi correndo atrás de uma que eu me estabaquei no chão, fraturando uma costela, perfurando o baço e sofrendo uma hemorragia interna que por pouco não me matou. Tinha cinco anos e, desde então, convivo com uma cicatriz que me atravessa o abdomen, lado a lado. Tudo que eu queria era vê-la de perto, justamente para me certificar se o bicho em questão era cigarra,libélula ou "seja-lá-o-que-fosse".

Se a necessidade de classificar uma libélula me rendeu duas semanas de internação, imagino o que me aconteceria se eu ficasse tentando classificar meus sentimentos, inclusive me cansa ver por todo lado gente tentando diferenciar um sentimento do outro. Se é amor,amizade,namoro,rolo,beijo,ficada,passatempo... Não tenho a minima idéia e nem quero ter! São inumeras as espécies de relacionamentos e a tentativa de classificar a todo minuto algo que, ás vezes, é simplesmente inclassificavel pode resultar em muito mais que um baço perfurado.

Ás vezes, perdemos a noção de que cada minuto da nossa vida pode ser o derradeiro,de cada ligação telefonica pode ser a ultima,bem como aquela pessoa, de quem você ainda não sabe se gosta, pode ser o seu ultimo romance.

Lulu santos pediu, a gente obedece:

"Hoje o tempo voa amor
E escorre pelas mãos
Mesmo sem se sentir
E não há tempo que volte amor

Vamos viver tudo que há pra viver
Vamos nos permitir!"

O amor é uma libélula que pousa na nossa janela pouquissimas vezes. Corra atrás da sua libélula, sem medo de se machucar. Viva o seu romance. Viva o seu ultimo romance.


(Lucas Silveira)

6 comentários:

  1. Que lindoooooo!

    A vida é mesmo pra ser vivida intensamente.
    O pior arrependimento que podemos levar conosco,é daquilo que não fizemos,que não tentamos.É desse medo bobo que nos aprisiona(muito mais pelos outros,do que por nós mesmos).
    Se arriscásse-mos mais por nossa libélula,mesmo que depois ela se fosse,a marca da nossa "ousadia" seria menos dolorida,do que aquele remorso de como ela seria.
    Enfim ninguém nos garante que ela volte...

    Cada minuto é pra ser nosso(antes que voe).


    Me emocionei com texto Li.
    Parabéns pela escolha amiga!
    Amo você!

    ResponderExcluir
  2. Que lindo seu blog *-*
    E gosta do querido Lucas Silveira (L)
    Aaah que beleza!
    Obrigada pelo comentário e estou te seguindo, ok?
    Linda semana :*

    Ps: depois passarei aqui com mais tempo pra ler mais ;)

    ResponderExcluir
  3. Ta certo mesmo, temos que nos dar a chance de viver cada minuto da nossa vida, sem medo de correr atrás da "libélula", "cigarra", ou seja lá o que for. Sou um pouco medrosa, acho que deveria arriscar mais na vida, nem que fosse pagar um preço um tanto alto como essas duas semanas de internamento ai...
    Mas de qualquer forma concordo plenamente, o minuto seguinte...quem sabe o que vai ser?
    Beijos Lilian

    ResponderExcluir
  4. Lindo, lindo, lindo!
    E como tudo que vc escolhe para postar, verdadeiro demais. Não sabemos por quanto tempo nos relacionaremos com as pessoas nesta vida, por que ficarmos tentando classificar nossos sentimentos e, principalmente, por que será que temos tanto medo de viver esses sentimentos com todas as forças de que somos capazes, né?
    Beijos, amo vc, menina!!!

    ResponderExcluir
  5. Lindooooooooo o texto .
    Perfeito.
    ...eu sempre vivo intensamente cada amor cada paixão ,ñ importa o tempo que dure e sim o que ficará na lembrança.Mesmo que ás vezes nos firam,faz parte da vida.

    Bela escolha.
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Nem sei quem é você e encontrei essa página aqui "por acaso"... Sou loucamente apaixonada por libélulas... o Proprio ciclo de vida delas já nos submete a entender que a vida é feita pra ser vivida intensamente.
    Bem, só quero ressaltar que sua história com elas é muitíssimo linda. Quase chorei ao ler e me arrepiei mesmo. Fala quem gosta muuuuuito de libélulas a ponto de ter tatuado duas delas. =)
    Híria Larissa, 25-10-2010, Feira de Santana- BA.

    ResponderExcluir

Agradecemos a preferência.Volte sempre ! :)